Overbooking! Descubra o que fazer para minimizar o prejuízo

        Quem gosta de viajar se prepara por meses, se imaginando naquela praia ou naquele resort. E quem viaja a trabalho tem agendamentos e reuniões que não pode esperar.

              Quando chega o dia do voo, tudo está perfeito, exceto por uma coisa:

             A companhia aérea vendeu seu assento para outra pessoa e agora o voo está cheio! Este é o chamado overbooking.

              Muitas vezes, nesses casos, a cia aérea propõe que você seja posicionado em um próximo voo, o que pode demorar 1 hora ou 48 horas, nunca se sabe.

              Mas calma! Vamos te dar de presente essas dicas que estão na lei, e vão te ajudar a exigir seus direitos, na hora da espera e vamos dizer como você pode diminuir o prejuízo conseguindo uma indenização, sem sair de casa e antes da sua próxima viagem:

              É obrigação da companhia aérea:

  • Atualizar o passageiro a cada 30 minutos quanto à previsão de partida dos voos atrasados;
  • Informar imediatamente a ocorrência e motivo do atraso, do cancelamento e da interrupção do serviço;
  • A partir de 1 hora: comunicação (internet, telefonemas, etc).
  • A partir de 2 horas: alimentação (voucher, lanche, bebidas, etc).
  • A partir de 4 horas: acomodação ou hospedagem (se for o caso) e transporte do aeroporto ao local de acomodação.

              Saiba que a companhia aérea deve oferecer ao passageiro as seguintes alternativas, mas não deve te obrigar a aceitar uma ou outra. Você é quem escolhe:

  • Reacomodação em voo próprio ou de outra companhia, desde que para o mesmo destino na primeira oportunidade.
  • Reembolso integral do trecho não utilizado.
  • Prestação do serviço por outro meio de transporte, em caso de interrupção.

          Muitas vezes o consumidor pode perder um compromisso importante como um casamento, uma oportunidade de negócios, ou perder a reserva de hotéis, transporte e passeios reservados previamente. Fique sabendo que a companhia aérea vai ter que reembolsar tudo o que você perdeu, quando o juiz entende que a culpa foi da empresa aérea.

                   Veja o que dizem os Tribunais a respeito do tema:

“a prática de overbooking, quando impede o embarque do consumidor no voo previamente ajustado, caracteriza descumprimento contratual imputável à companhia aérea, impondo a esta o dever de indenizar os prejuízos morais dos consumidores.” (Processo: 0841214-37.2014.8.12.0001)

No caso acima, o juiz determinou o pagamento da quantia de 10 mil reais para cada um dos autores, além ressarcimento de todos os gastos devidamente comprovados por recibos e notas fiscais, e o processo foi resolvido em menos de um ano.

              Bom, agora você já sabe o que fazer se for surpreendido com esta situação desagradável! Caso já tenha acontecido nos últimos 3 anos, você ainda pode entrar com uma ação indenizatória recuperar o prejuízo, planejar outra viagem ou ensinar para as empresas aéreas que não se pode tratar o consumidor com descaso, como números.

              Por isso, se ficou qualquer dúvida, clique no botão verde do whats app para entrar em contato com nosso especialista que vai te atender de forma personalizada, com atendimento em horário flexível, de forma remota (telefone ou vídeo) e sem compromisso, para tirar dúvidas, a angústia e o sentimento de impotência que as grandes empresas fazem os consumidores passarem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *